Flash – caça as bruxas (ainda?)

Eu pensava que esse assunto já estava encerrado, mas presente na conferência w3c vi que ainda existe uma caça as bruxas ao Flash. Durante o evento escutei muito: “Flash tem que morrer!”, “Vamos enterrar o Flash!”, “Flash trava” ou “Flash é pesado”.

No primeiro dia do evento acompanhei a mesa redonda e escutei um comentário “Olá eu não sou programador, eu sou um observador. Comecei a programar em HTML com tabelas depois fui programar em Flash, desde aquele momento percebi que o Flash ia morrer. Também acho que desenvolver nativo não é legal o negócio é HTML5”. Não tenho o comentário ao pé da letra, depois vou catar a gravação. O “achismo” é algo perigoso em qualquer área, antes de fazer uma comparação sobre qualquer coisa eu preciso conhecer o que você está fazendo uma critica. Exemplo, eu não posso falar “eu acho que coca é melhor que pepsi” sem provar nenhuma das bebidas, ou apenas conhecendo uma das bebidas.

Mas dentro disso tem outro ponto importante que são os formadores de opinião. O grande Steve Jobs falou que o flash mobile era um erro, e pior que ele estava certo, discordei de alguns argumentos que ele utilizou. Mas no geral concordo que flash mobile era um erro. Mas tomaram isso para tudo mobile e pc e ainda é cedo para mata-ló no mercado pc que ainda depende do Flash, com a evolução dos browsers, JS e do HTML5 o Flash vai sair de cena.

Durante 6 anos desenvolvi em Flash, mas hoje faz quase um ano que não abri mais a IDE do Flash. Durante o tempo que desenvolvi em Flash, conheci as vantagens e desvantagens da tecnologia. Hoje trabalho com a maior parte do tempo com HMTL, JS e PHP. Muita coisa que aprendi desenvolvendo em Flash aplico nos meus projetos em JS. Como outros amigos migraram para outras tecnologias.

Muita gente ainda fala com se o Flash fosse o grande mau da web. Sempre soube dos problemas de indexação e acessibilidade do flash e contemplando tudo isso era uma tecnologia proprietária. Mas em seu auge ninguém estava preocupado com isso. Um exemplo simples, sites full Flash não eram uma decisão do desenvolvedor no início do projeto. Mas essa decisão tinha dois fatores importantes, número um a limitação dos browsers e número dois o mercado.

A três anos atrás não era possível pensar em acessar a câmera do usuário, criar animações 3D ou fazer uma aplicação com realidade aumentada somente com o browser. Hoje é possível somente nas últimas versões de browsers. Com os usuários atualizando seus navegadores(assim espero) daqui a um ano será possível vender um projeto com essas tecnologias.

Outro ponto que sempre bato na tecla: não é que Flash é mais foda ou mais rápido e nem HTML5 é mais foda e mais rápido. É mercado que dita qual tecnologia vai predominar, a parti do ponto que os clientes queriam ver seu site rodando no iPad. Eles largaram o Flash de lado e agora queriam ver o site rodando HTML5 mesmo com 30% dos seus clientes usando Internet Explorer. Falar que o Flash é pesado, isso é culpa do mercado por conta da demanda absorveu maus profissionais ou exigia projetos com prazo irreais. E da mesma forma que existem projetos ruins rodando em Flash estão aparecendo projetos ruins em Html5 e JS. E você que reclamava do Flash(As 3) que era orientado a objeto era muito complicado. Vai ter que aprender isso com JS ou vai ser apenas um “observardo” ou “copia e cola de jQuery”.

HTML5 é a palavra do momento, acho isso ruim? Não! Acho isso ótimo! Desenvolver meus projetos em uma plataforma aberta, sem precisar compilar nada, não precisar comprar uma ide de 1.000 dólares e nem depender de plugins de terceiros. Isso é maravilhoso, mas não vou chingar os Flash aos 4 cantos, ferramenta que foi meu ganha pão durante 6 anos. Flash durante anos ditou as tendências do mercado, muito que está sendo feito hoje com JS não seria possível se lá atrás a galera não tivesse quebrado a cabeça e feito projetos fodas em Flash.

E antes da achar aquilo ou isso, pesquisem! Particularmente acho que o Flash tende a ocupar um lugar muito específico com games e aplicações off. Mas ainda existe muita coisa boa sendo feito em Flash dentro(e fora) da web.

http://mountaindew.co.nz/
http://gaming.adobe.com/showcase/
http://blog.alternativaplatform.com/en/2012/09/04/games-created-with-alternativa3d-8-combat-sector/

Palestra com Lee Brimelow na DRC treinamentos

Lee Brimelow, Game Developer Evangelist na Adobe, vem a São Paulo mostrar as novidades da Plataforma Flash que está prestes a sair do forno e o que esperar do futuro dela.

Na palestra serão apresentados os novos recursos da versão do Creative Suite 6. O evento também será transmitido online mas quem estiver presente vai ter a oportunidade de bater um papo com o Lee Brimelow pessoalmente.

Inscrições aqui !

Onde :

DRC Treinamentos

Rua Joaquim Floriano, 733, 8.º Andar Itaim Bibi São Paulo
Tel.: 11 3168 2123 Fax: 11 3079 9485


Exibir mapa ampliado

Flash Camp SP um evento como poucos

Sábado dia 19 de novembro rolou o Flash Camp SP como o título fala um evento como poucos, organizado pelo ASDEVS um evento sem objetivo comercial simplismente motivado pelo fato de desenvolver a comunidade. Sem essa história de que “essa ferramenta é a melhor” e nem “essa tecnologia é a melhor” e sim o que realmente interessa “o que é melhor para você?”. O que você precisa para ser um profissonal melhor, vou citar três pontos chaves que ouvi durante o evento :

  • Compartilhe sempre
  • Flash is not dead.(but)
  • Você escreve código ou desenvolver soluções

Isso eu posso extrair das 3 palestras que eu assisti, a primeira palestra foi com o Janderson Cardoso, falou sobre sua trajetória, o início de sua carreira como desenvolvedor, suas fontes e como organizou suas metas e um ponto chave foi pesquisar e compartilhar tudo que aprendeu, isso é um fator importante na carreira de TI.

Em seguida o Lee Brimelow evangelista da Adobe(Flash) veio para esclarecer muitos pontos sobre o panorama atual do flash e começou com o seguinte slide “Flash is not dead”. Mas iria tomar um rumo diferente o que o HTML5 não era capaz ainda de fazer isso seria responsabilidade do Flash. Investimentos em 3D, AIR  e games são as apostas do Flash para o próximo ciclo do cs6. Mostrou um pouco do edge e falou sobre a morte do flash player mobile.

Dois pontos foram chave para ele: a experiência de um site em Flash em um mobile é muito diferente para um desktop. E outro ponto muita coisa que o flash player mobile oferecia o HTML5 já oferecia e a adesão de apalhos mobile com html5 é maior que nos desktops graças ao domínio do mercado feito pelo ios e android.

Depois acompanhei um pouco o workshop sobre processing js que depois em outro post vou falar sobre. A última palestra do evento foi com Arthur Debert experiente programador desenvolveu a conhecida classe bulkloader. Falou sobre a historia das linguagens e suas evoluções como muita coisa se fala em novidade e está no mercado a muito tempo ou tem origem em algo mais antigo ainda. Criticou o comportamento do mercado como alguns profissionais são taxados como “Criativo”.

Desenvolver uma solução é algo que não necessita de criatividade? Pensar em arquitetura de soluções digitais é algo pobre? Outra crítica veio quando surgiu a pergunta “você gosta de algum trecho de código”? Isso parece estranho mas nós programadores produzimos códigos, mas não temos o costume de admira-los ou até simplesmente analisa-lós, contrario a outras profissões como um músico é difícil achar um músico que não tenha uma música ou artista preferido. Então foi uma dica que ele deixou leia código tente entender o que se passa na cabeça de grandes programadores.

Você escreve código ou desenvolve soluções? Outra pergunta que ecoou no auditório, isso também é um fator importante se você cria soluções você consequentemente não vai estrar preso a nenhuma tecnologia.

No final teve uma mesa redonda onde voltaram o assuntos HTML5 , morte FLEX, morte Flash Player mobile. E assim terminou o Flash Camp São Paulo um evento com  a mesma pegada do Flash Camp Rio. Um ambiente informal, mas de palestras sempre de alto nível, mesmo sendo patrocinado pela Adobe o evento tem opinião própria se apelo a ferramentes e sim a soluções. Agradecimentos ao Filipe Cunha e Jay Moretti pelo belo trabalho

Flash Camp São Paulo 2011

Como todos(devs paulistas) pediam a bastante tempo, finalmente vamos ter um Flash Camp em São Paulo no dia 19 de novembro. Os melhores nomes no desenvolvimento de Jogos, RIA, design e interatividade, desembarcam em São Paulo. O Camp acontece em conjunto com o Latin Flash Tour, como aconteceu no ano passado no Rio de Janeiro. Este ano o Flash Camp contará com  nomes como, Lee Brimelow, Paul Trani, Claus Wahlers e Arthur Debert.

Uma boa oportunidade de ver essa galera de perto e trocar uma idéia com eles. Além das palestras o evento vai contar com workshops que serão realizados em paralelo em duas salas, abordando os seguintes assuntos : Air Mobile, HTML5, Canvas/JS e FDT5.

No ano passado o Camp Rio foi organizado pelo ASDEVS liderados por Filipe Cunha e Jay Moretti. Foi um dos melhores eventos de dev do ano passado, com palestras de alto nível  e uma ótima estrutura da ESPM no rio. O evento teve um clima diferente participantes e palestrantes se misturavam durante e após o evento, parecendo uma verdadeira confraternização. O melhor de tudo isso que a galera teve a oportunidade de aprender com grandes nomes do mercado. E esse clima é aguardado no Flash Camp São Paulo (eu já fiz minha inscrição). O Camp esse ano está custando R$ 80,00 pelo o nível das palestras e assuntos abordados está muito barato.

O Flash Camp São Paulo acontece no dia 19 de novembro de 2011, na faculdade impacta.

Mais infos em : http://asdevs.com.br/flashcampsp/

Oportunidade Desenvolvedor Flash – São Paulo

Pessoal vaga para desenvolvedor Flash na Cherry Plus, ambiente agradável e descontraído, agência localizada no Itaim Bibi. Algumas sexta-feiras com cerveja, XBOX e Kinect. Contemplando os requisitos e interessado só mandar seu currículo c/ links dos últimos trabalhos para o e-mail informado logo abaixo.

Requisitos:
– MOTION FLASH
– AS3
– OOP
– API FACEBOOK

Diferencial

– JS
– WORDPRESS

Interessados contato com : ph[@]cherryplus.com.br

Creative Suite 5.5

A duas semanas lançaram o pacote cs 5.5 da adobe, essa necessidade veio como uma alternativa da Adobe para contornar essa “crise” de algumas ferramentas. Antes os pacotes adobe tinha um ciclo de 18 meses, mas como visto nos últimos meses 18 meses muita coisa acontece( muita coisa mesmo !!) novas features foram adicionadas a cada ferramenta.

O Flash foram feitas algumas melhorias na IDE focando a produtividade, outro ponto interessante é o fato do flash estar focando em aplicações mobile para android e ios utilizando air.

Abaixo um link para o vídeo falando sobre as novas features do Flash CS 5.5 :

http://adobe.edgeboss.net/download/adobe/adobetv/platform_evangelism/cs55.mp4